top of page

FMEA, uma das ferramentas da metodologia de manutenção da ON-Conveyors

Atualizado: 7 de mar.

A Análise de Modos e Efeitos de Falha (FMEA) tem suas raízes nos setores aeroespacial e militar, surgindo nos Estados Unidos em 1949. Inicialmente denominada, essa metodologia visava avaliar a confiabilidade de sistemas e falhas em equipamentos. Durante a Segunda Guerra Mundial, engenheiros e analistas enfrentaram o desafio de garantir a confiabilidade de sistemas complexos, como aeronaves e veículos.

Os esforços iniciais lançaram as bases para o que evoluiria para a metodologia FMEA. Nas décadas de 1940 e 1950, o FMEA encontrou utilidade significativa nos setores militar e aeroespacial, focando na avaliação dos efeitos potenciais das falhas no sistema como um todo. Posteriormente, na década de 1960, a indústria automotiva adotou o FMEA para analisar possíveis modos de falha em componentes e processos de fabricação.

A metodologia gradualmente se estendeu a outros setores, como eletrônicos, saúde e telecomunicações. Na década de 1970, o FMEA incorporou elementos quantitativos, introduzindo o conceito de Número de Prioridade de Risco (RPN). Hoje, o FMEA continua sendo uma ferramenta valiosa para identificar e mitigar riscos, melhorando a confiabilidade e a segurança em diversos contextos industriais.

A ON-Conveyors, especializada em manutenção de transportadores e filtros industriais, adota a metodologia FMEA em seus planejamentos de manutenção e entende que a durabilidade e a funcionalidade ideal de seus equipamentos estão diretamente relacionadas ao conceito de engenharia aplicada e à forma como as manutenções são gerenciadas e executadas. E para isso, é necessário analisar o impacto econômico que poderá ser gerado em caso de anomalia no investimento adquirido.

A classificação de criticidade do FMEA se divide em três: A, B e C. A criticidade “A” é a que exige maior atenção, indicando que, se a esteira parar por anomalia poderá impactar no processo produtivo, segurança, meio ambiente e aumento no custo de manutenção.

Portanto, a catalogação de possíveis falhas, a análise de seus modos, efeitos e causas, a avaliação de seus riscos e a pontuação das ações necessárias para eliminar problemas, seja em sua fase inicial ou em curso, fazem parte do planejamento proposto pela ON-Conveyors, seguindo a metodologia FMEA.

Exemplo de passos do FMEA



Entre em contato com um especialista ON-Conveyors através do nosso WhatsApp


WhatsApp ON-Conveyors


49 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page